palavra de paz

palavra de paz

logomarca-topo

Palavra de Paz

Mensages

16/03/2017

Páscoa: a maior prova de amor que o mundo já viu

Páscoa: a maior prova de amor que o mundo já viu!

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

A Páscoa pode ser considerada a festividade mais importante da religião cristã. Ela fundamenta a fé, uma vez que, na Nova Aliança, celebra a ressurreição de Jesus Cristo, ocorrida ao terceiro dia após uma morte cruel na cruz do Calvário.

O termo "Páscoa” vem do termo hebraico "Pessach” e significa "passagem”. Em princípio, foi instituída entre os judeus e comemorava a liberdade dos hebreus, que viveram como escravos no Egito por aproximadamente 400 anos. O período de libertação aconteceu na Primavera, especificamente no mês hebraico "nissan”, que corresponde mais ou menos aos últimos dias de março e meados de abril. Assim, a data juntou-se às comemorações religiosas de seu povo e chegou ao cristianismo com um novo sentido.

Páscoa na Antiga Aliança

No Antigo Testamento, no período em que o povo ainda vivia como escravo no Egito, o líder Moisés, atendendo ao chamado de Deus, se apresentou a Faraó para que deixasse seu povo ir. Pragas foram lançadas no Egito porque Faraó endureceu o seu coração, mas assim que elas cessavam, ele continuava a pecar, não respeitando a vontade de Deus. Assim, a última praga foi lançada: Deus enviou um anjo destruidor a fim de ceifar a vida de todo o primogênito da terra do Egito.

"E eu passarei pela terra do Egito esta noite e ferirei todo primogênito na terra do Egito, desde homens até aos animais; e sobre todos os deuses do Egito farei juízos. Eu sou o SENHOR.” (Ex. 12.12)

No entanto, os hebreus – o povo de Deus - também habitava o Egito. E para resolver a questão, o Senhor Deus enviou uma mensagem ao seu povo. Cada família deveria tomar um cordeiro macho de um ano de idade, sem defeito, e sacrificá-lo ao entardecer do dia catorze do mês de Abibe. Uma parte do cordeiro deveria ser passada nas ombreiras das portas de cada casa. Assim, quando o anjo passasse, aquela família seria poupada. Daí o termo "pessach”, que significa passagem, pular além da marca, passar por cima ou poupar.

Desta forma, os hebreus foram salvos da morte através do sangue do cordeiro sacrificado. Foi literalmente uma redenção através do sangue do cordeiro. O povo de Deus, a partir daquele momento, passou a celebrar a Páscoa em toda a Primavera, pois tornou-se um estatuto perpétuo.

"E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo.” (Êxodo 12.14)

Assim, em cada Páscoa, o povo, juntamente com suas famílias, sacrificava um cordeiro e contava a história de seus ancestrais às gerações posteriores. Era uma tradição: os pais deveriam ensinar aos filhos a verdade sobre a redenção da escravidão e do pecado.

Páscoa na Nova Aliança

No Novo Testamento a história se repetiu. Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus, puro, sem pecado, veio ao mundo para redimir uma humanidade pecadora. Da mesma forma seu sangue vertido numa cruz nos libertou do pecado, da escravidão e nos deu nova vida.

"Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados”.(Isaías 53:5)

A morte de Jesus na cruz do Calvário, sem dúvida, é a maior revelação da misericórdia de Deus ao homem. Chega ser difícil acreditar que um pai sacrificaria seu próprio filho para salvar a humanidade perdida. Mas essa foi a maior prova de amor que o mundo já viu.

Na cruz do calvário, Ele cumpriu a promessa feita nos dias do profeta Isaías de anunciar liberdade aos cativos, vista aos cegos, por em liberdade os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor. Há mais de dois mil anos atrás, Jesus cumpriu sua missão aqui na terra, morrendo, pendurado num madeiro, e hoje vive entre nós.

Aceitar essa verdade é aproximar-se do Senhor, segui-lo e levar com ele a cruz de cada dia. Porque foi por meio da cruz que a salvação foi conquistada. Foi por meio da cruz que a graça alcançou as nossas vidas.

É impossível ser um cristão na essência se não tomarmos a nossa cruz. Além disso, cruz sempre aponta para a mortificação do nosso ego, da nossa vontade. Viver com Cristo é isso. É renunciar ao que queremos para viver aquilo que Deus quer que vivamos. Quando você se lembrar da Páscoa, lembre-se do sangue vertido por amor a você. Lembre-se da cruz. Foi pela cruz que Jesus alcançou vitória.

A fé na ressurreição de Jesus é algo tão essencial para o cristão que o apóstolo Paulo chegou a escrever:

"Se Cristo não ressuscitou, a nossa pregação é vazia, e vazia também a vossa fé” (1 Coríntios 15:14).

 

sua participação é importante para nós! deixe seu comentário.

Compartilhe: